Sucesso nos EUA, “The Good Doctor” chega ao Brasil pelo Globo Play

 

Em breve, o Globo Play passará a disponibilizar aos seus assinantes séries internacionais inéditas e exclusivas no Brasil. A primeira delas será “The Good Doctor”, drama hospitalar estrelado por Freddie Highmore, cuja a primeira temporada foi um fenômeno de audiência nos EUA.

Com 18 episódios na primeira temporada, “The Good Doctor” acompanha Shaun Murphy, jovem cirurgião com autismo e síndrome de Savant (a pessoa tem uma rara habilidade intelectual aliada a um déficit de inteligência) de uma pequena cidade onde teve uma infância problemática. Ele se desloca para se juntar ao prestigioso departamento de cirurgia do Hospital San Jose St. Bonaventure, onde ele usa seus talentos para salvar vidas e desafiar o ceticismo de seus colegas. Ele é auxiliado por seu mentor e bom amigo, Aaron Glassman.

O Globo Play disponibilizará “The Good Doctor” em breve, mas ainda não divulgou a data oficialmente.

Fonte: vcfaztv

Eurochannel exibe o terror holandês “Um Grito na Noite”

 

O canal pago Eurochannel estreia Um Grito na Noite, um thriller de terror sombrio sobre uma mulher que enfrenta o dia mais horripilante da sua vida, no dia 19 de julho, às 21h30. No filme, é o dia de Ano Novo. Todo mundo está descansando depois das comemorações da noite anterior, mas Kristine está lutando pela sua vida. O que deveria ser um dia rotineiro de limpeza no bar do seu pai agora se transformou em um pesadelo vivo.

Em Um Grito na Noite, está escuro e Kristen está sozinha limpando o bar local. As ruas estão vazias quando as festas da véspera de Ano Novo terminaram. Uma pessoa desconhecida liga insistentemente, quase irritantemente, pedindo-lhe para sair. O namorado de Kristen não atende ao telefone, mas a voz está na porta, em todos os lugares, e Kristen está sozinha com seu pesadelo. A voz conhece todos os seus segredos. Quem é? Por que ele está atormentando ela?

Através da fotografia escura, proporcionando um ambiente claustrofóbico, o diretor Mark Weistra concretiza o seu objetivo com sua ópera prima. Kristen, a protagonista, e os espectadores vão sentir o terror e angústia de ser assombrado por um perseguidor assustador. Em cada toque do telefone, Kristen se sente mais aterrorizada por tudo o que o misterioso interlocutor sabe sobre ela.

Fonte: vcfaztv

Netflix testa plano Ultra de até R$ 53,90 e reduz telas simultâneas no Premium – 09/07/2018


Vimos que a Netflix estava testando um novo plano chamado Ultra em alguns países da Europa. Ele já aparece como uma opção no Brasil, e pode trazer más notícias para quem assina os planos Padrão ou Premium — que talvez passem a oferecer menos streamings simultâneos.
 
Tudo indica que a Netflix está fazendo um teste A/B para avaliar como implementa o plano Ultra no Brasil. Em um dos cenários, ele custa R$ 53,90 mensais e os planos Padrão e Premium seguem intactos. No outro cenário, o Ultra sai por R$ 45,90 mensais, mas o Premium só funciona em até duas telas; e o Padrão, em apenas uma tela.
 
 
Os dois cenários que a Netflix está testando
 
Estes são os detalhes do primeiro cenário:
Básico: apenas uma tela por vez, sem resolução HD, R$ 19,90
Padrão: duas telas simultâneas, resolução HD (Full-HD em alguns casos), R$ 27,90
Premium: quatro telas simultâneas, resolução 4K, sem HDR, R$ 37,90
Ultra: quatro telas simultâneas, resolução 4K, com HDR, R$ 53,90
 
E estas são as condições do segundo cenário:
Básico: apenas uma tela por vez, sem resolução HD, R$ 19,90
Padrão: apenas uma tela por vez, resolução HD (Full-HD em alguns casos), R$ 27,90
Premium: duas telas simultâneas, resolução 4K, sem HDR, R$ 37,90
Ultra: quatro telas simultâneas, resolução 4K, com HDR, R$ 45,90
 
No primeiro caso, a diferença entre os planos Premium e Ultra está apenas no suporte a HDR, e isso custa R$ 16 adicionais todo mês. No segundo caso, a Netflix cobra R$ 8/mês adicionais por HDR e quatro streaming simultâneos — mas piora as condições do Premium.
 
Em meus testes, o preço do plano Ultra parece variar de forma aleatória. Eu vi as duas opções usando o mesmo navegador (Chrome ou Microsoft Edge) em momentos diferentes. E, às vezes, o plano Ultra nem aparece. Em todos os casos, o plano Premium é selecionado por padrão.
 
Neste cenário, o plano Ultra custa R$ 53,90 mensais; o Premium mantém os quatro streamings simultâneos; e o Padrão continua com duas telas ao mesmo tempo
 
Neste caso, o plano Ultra custa R$ 45,90 mensais, mas o Premium funciona em apenas duas telas; e o Padrão, só em uma tela
Por que um plano mais caro?
 
Como explica o Engadget, um plano mais caro era inevitável para a Netflix. Ela tem uma dívida enorme porque financia suas séries e filmes originais: são US$ 15,5 bilhões em passivos, dos quais cerca de US$ 10 bilhões foram para conteúdo.
 
A empresa espera quitar isso no futuro com sua base de clientes pagantes. O número de assinantes vem crescendo em um ritmo recorde, mas não está claro se essa expansão vai continuar dessa forma. São 125 milhões de usuários atualmente.
 
É arriscado aumentar preços enquanto a concorrência ganha força. A Amazon expandiu o Prime Video para mais países, incluindo o Brasil. E a Disney, além de ter controle do Hulu após a aquisição da Fox, planeja lançar um serviço de streaming próprio até o final de 2019.
 
Neste caso, a Netflix está contando que seu conteúdo original será o bastante para reter assinantes, e também para fazê-los pagar um pouco a mais do que antes. Será que vai dar certo?

FONTE : TECNOBLOG