free web hit counter

Nova série do OFF acompanha expedição de surfistas brasileiros na Rússia

 

O canal OFF estreia na segunda-feira (16), o inédito “O Mundo Inexplorado”, mostrando um grupo de quatro surfistas brasileiros a bordo do veleiro Abel Tasman em uma expedição de 50 dias explorando a diversidade geográfica da região entre a península de Kamchatka, na Rússia, e o Alasca, buscando ondas perfeitas e desconhecidas para o surfe.

O elenco conta com Stephan Figueiredo, Michelangelo Bernardoni, Chantalla Furlanetto e Aline Adisaka, que surfam onde quer que as ondas estejam quebrando, praticam kite surf sempre que os ventos fortes sopram e mergulham cada vez que encontram um ponto com boa visibilidade.

No primeiro episódio, acompanhamos o diretor de fotografia Sylvestre Campe e a equipe rumo ao leste da Rússia em busca de ondas jamais surfadas antes. Enquanto o capitão do veleiro Abel Tasman, Roger Walis, não chega, a equipe aproveita para conhecer um dos únicos surfistas locais, Anton, e realizar as primeiras sessões de surfe na região. A produção é da Cinemauro.

“O Mundo Inexplorado” estreia dia 16 de julho, às 21h30 no canal OFF.

Fonte: vcfaztv

Astro de Deadpool 2 é convidado do The Graham Norton Show

 

O canal de televisão por assinatura Film and Arts exibe nesta terça-feira, dia 10 de julho, a partir das 23h, episódio inédito do programa The Graham Norton Show.

A atração conta com a presença dos astros Ryan Reynolds e Josh Brolin, estrelas do longa Deadpool 2, o ícone do esporte e embaixador da Unicef David Beckham e a atriz nomeada ao Bafta Vanessa Kirby.

A parte musical fica por conta de Joan Armatrading que apresenta a música I Like It When We’re Together.

Fonte: vcfaztv

Claro poderá explorar satélite por mais 15 anos, diz Anatel – 10/07/2018

 
A prorrogação para uso das radiofrequências na banda Ku de um termo assinado em 2003 custará R$ 18,7 milhões à operadora.
 
 
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou, no Diário Oficial desta segunda-feira (9), que está prorrogando o Direito de Exploração de Satélite Brasileiro pela Claro.
 
 
A exploração do satélite, assim como o uso das radiofrequências associadas, na banda Ku, relativas à posição orbital 65º W, começou a ser realizada pela Claro em fevereiro de 2003, por meio de um termo que garantia a participação da operadora por 15 anos. Foi por isso que o prazo expirou em 2018.
Com a prorrogação, que deve custar R$ 18,7 milhões à operadora, conforme dita o Termo de Direito de Exploração de Satélite Brasileiro PVSS/SPV Nº 001/2003, a Claro terá mais 15 anos para usar o satélite. O novo prazo passou a contar no dia 6 de março de 2018.
 
 
A Claro também trabalha com outros satélites com vencimento de uso para 2022 e 2027, e deve lançar um novo até o final de 2019, chamado Star One D2.
 
Equipado com Banda Ka, pretende atender demandas de backhaul de telefonia celular, plano nacional de banda larga e mercado corporativo (através da marca Embratel). A TV por assinatura via satélite também deve ser beneficiada.
Fonte: azdigital

Série do Arte 1 apresenta os bastidores da Orquestra Sinfônica de São Paulo

 

 

Na quinta-feira (12), o canal Arte 1 estreia a série documental “Work in Progress – Por Dentro da OSESP”, que revela ao longo de seis episódios os bastidores e o processo criativo da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo na realização de um concerto. Exibida em março de 2016, a primeira temporada da série retratou o Balé da Cidade de São Paulo.

Parceria do Arte 1 com a produtora Pródigo Films, a produção acompanha os músicos durante os ensaios. Os cinco primeiros episódios focam em um assunto da orquestra: regência e coro, cordas, madeira, percussão e metais. O último episódio conclui com a apresentação do poema sinfônico “Uma Vida de Herói”, do compositor alemão Richard Strauss, na Sala São Paulo.

A série também conta com depoimentos da diretora musical e regente titular da OSESP, Marin Alsop; do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra da Orquestra desde 2013; de Marcos Mendonça, ex-secretário estadual de cultura de São Paulo; e do maestro John Neschling, que foi regente e diretor artístico da Orquestra durante doze anos.

A 2ª temporada de “Work in Progress – Por Dentro da OSESP” estreia dia 12 de julho, às 20h30 no Arte 1.

Fonte: vcfaztv

 

Eurochannel exibe o terror holandês “Um Grito na Noite”

 

O canal pago Eurochannel estreia Um Grito na Noite, um thriller de terror sombrio sobre uma mulher que enfrenta o dia mais horripilante da sua vida, no dia 19 de julho, às 21h30. No filme, é o dia de Ano Novo. Todo mundo está descansando depois das comemorações da noite anterior, mas Kristine está lutando pela sua vida. O que deveria ser um dia rotineiro de limpeza no bar do seu pai agora se transformou em um pesadelo vivo.

Em Um Grito na Noite, está escuro e Kristen está sozinha limpando o bar local. As ruas estão vazias quando as festas da véspera de Ano Novo terminaram. Uma pessoa desconhecida liga insistentemente, quase irritantemente, pedindo-lhe para sair. O namorado de Kristen não atende ao telefone, mas a voz está na porta, em todos os lugares, e Kristen está sozinha com seu pesadelo. A voz conhece todos os seus segredos. Quem é? Por que ele está atormentando ela?

Através da fotografia escura, proporcionando um ambiente claustrofóbico, o diretor Mark Weistra concretiza o seu objetivo com sua ópera prima. Kristen, a protagonista, e os espectadores vão sentir o terror e angústia de ser assombrado por um perseguidor assustador. Em cada toque do telefone, Kristen se sente mais aterrorizada por tudo o que o misterioso interlocutor sabe sobre ela.

Fonte: vcfaztv

AZAMÉRICA ANUNCIA QUE VAI ABANDONAR OS RECEPTORES DE TECNOLOGIA CCM – 08/07/2018



 
Azamérica diz que vai priorizar estes receptores ACM que inclusive, segundo a marca, terão melhores serviços SKS e IPTV.
Os modelos que serão priorizados pela Azamérica serão:
– Azamerica S1006 HD,
– Azamerica S1006+ HD,
– Azamerica S1007 HD,
– Azamerica S1007+ HD,
– Azamerica S1009 HD,
– Azamerica King HD,
– Azamerica S2010 HD,
– Azamerica Champions HD,
– Azamerica Silver HD.
Fonte: azdigital

Isto signfica que todos que tem aparelhos Azamérica não listados já sabem que os problemas que tem com estes receptores não serão resolvidos e tendem a piorar.

Netflix testa plano Ultra de até R$ 53,90 e reduz telas simultâneas no Premium – 09/07/2018


Vimos que a Netflix estava testando um novo plano chamado Ultra em alguns países da Europa. Ele já aparece como uma opção no Brasil, e pode trazer más notícias para quem assina os planos Padrão ou Premium — que talvez passem a oferecer menos streamings simultâneos.
 
Tudo indica que a Netflix está fazendo um teste A/B para avaliar como implementa o plano Ultra no Brasil. Em um dos cenários, ele custa R$ 53,90 mensais e os planos Padrão e Premium seguem intactos. No outro cenário, o Ultra sai por R$ 45,90 mensais, mas o Premium só funciona em até duas telas; e o Padrão, em apenas uma tela.
 
 
Os dois cenários que a Netflix está testando
 
Estes são os detalhes do primeiro cenário:
Básico: apenas uma tela por vez, sem resolução HD, R$ 19,90
Padrão: duas telas simultâneas, resolução HD (Full-HD em alguns casos), R$ 27,90
Premium: quatro telas simultâneas, resolução 4K, sem HDR, R$ 37,90
Ultra: quatro telas simultâneas, resolução 4K, com HDR, R$ 53,90
 
E estas são as condições do segundo cenário:
Básico: apenas uma tela por vez, sem resolução HD, R$ 19,90
Padrão: apenas uma tela por vez, resolução HD (Full-HD em alguns casos), R$ 27,90
Premium: duas telas simultâneas, resolução 4K, sem HDR, R$ 37,90
Ultra: quatro telas simultâneas, resolução 4K, com HDR, R$ 45,90
 
No primeiro caso, a diferença entre os planos Premium e Ultra está apenas no suporte a HDR, e isso custa R$ 16 adicionais todo mês. No segundo caso, a Netflix cobra R$ 8/mês adicionais por HDR e quatro streaming simultâneos — mas piora as condições do Premium.
 
Em meus testes, o preço do plano Ultra parece variar de forma aleatória. Eu vi as duas opções usando o mesmo navegador (Chrome ou Microsoft Edge) em momentos diferentes. E, às vezes, o plano Ultra nem aparece. Em todos os casos, o plano Premium é selecionado por padrão.
 
Neste cenário, o plano Ultra custa R$ 53,90 mensais; o Premium mantém os quatro streamings simultâneos; e o Padrão continua com duas telas ao mesmo tempo
 
Neste caso, o plano Ultra custa R$ 45,90 mensais, mas o Premium funciona em apenas duas telas; e o Padrão, só em uma tela
Por que um plano mais caro?
 
Como explica o Engadget, um plano mais caro era inevitável para a Netflix. Ela tem uma dívida enorme porque financia suas séries e filmes originais: são US$ 15,5 bilhões em passivos, dos quais cerca de US$ 10 bilhões foram para conteúdo.
 
A empresa espera quitar isso no futuro com sua base de clientes pagantes. O número de assinantes vem crescendo em um ritmo recorde, mas não está claro se essa expansão vai continuar dessa forma. São 125 milhões de usuários atualmente.
 
É arriscado aumentar preços enquanto a concorrência ganha força. A Amazon expandiu o Prime Video para mais países, incluindo o Brasil. E a Disney, além de ter controle do Hulu após a aquisição da Fox, planeja lançar um serviço de streaming próprio até o final de 2019.
 
Neste caso, a Netflix está contando que seu conteúdo original será o bastante para reter assinantes, e também para fazê-los pagar um pouco a mais do que antes. Será que vai dar certo?

FONTE : TECNOBLOG